• Compartilhamento do Whatsapp
  • Compartilhamento do LinkedIn
  • compartilhamento do Facebook
  • Compartilhamento do Twitter

Abraçando Amsterdã: uma jornada de amor e crescimento

Contribuíram por: Priya Taneja
Amsterdã, Holanda, CEP: 1011 AR

Sentado junto à janela do meu apartamento pitoresco com vista para os pitorescos canais de Amesterdão, não posso deixar de me maravilhar com a incrível viagem que me trouxe a esta cidade há quatro anos. Meu nome é Priya e sou uma mulher indiana que se aventurou pelos continentes para seguir carreira no movimentado mundo da TI. Mal sabia eu que Amesterdão se tornaria não só o meu local de trabalho, mas também a minha casa, um lugar onde me apaixonaria profundamente pelo seu encanto único.

Amsterdã me recebeu de braços abertos, oferecendo uma mistura eclética de cultura, arquitetura e um estilo de vida que eu nunca havia experimentado antes. Não foi apenas uma oportunidade de trabalho que me trouxe aqui; foi uma aventura de mudança de vida esperando para acontecer. Ao embarcar neste novo capítulo, a cidade dos canais rapidamente se tornou o pano de fundo da minha história.

Amsterdam

Uma das primeiras coisas que me cativou foi ver as bicicletas serpenteando pelas ruas estreitas da cidade. Não demorei muito para me juntar à legião de ciclistas e logo meu trajeto diário até o escritório se tornou um passeio emocionante pelos canais encantadores. O ritmo da pedalada tornou-se uma experiência meditativa, permitindo-me absorver a beleza do ambiente.

O bairro histórico de Jordaan, com suas encantadoras pontes e casas flutuantes, tornou-se minha rota diária para o escritório. A Casa de Anne Frank, um testemunho da história, nunca deixou de evocar um sentimento de reflexão enquanto eu passava por ela. A melodia dos sinos badalando na torre Westerkerk me acompanhou, criando uma trilha sonora para minha jornada diária. Estava muito longe da agitação da minha cidade natal, na Índia, e ainda assim, a atmosfera serena de Amsterdã parecia um abraço caloroso.

Amsterdã | indiano global

Casa de Anne Frank em Amsterdã

O local de trabalho, situado no coração da cidade, oferecia uma vista panorâmica do icônico Rijksmuseum. Nos dias em que a criatividade parecia ilusória, um passeio pelos magníficos salões do museu proporcionava a inspiração perfeita. A fusão de modernidade e tradição na arte holandesa refletiu a essência da cidade, uma mistura perfeita de inovação e história.

Os fins de semana passaram a ser minha hora de explorar os diversos bairros da cidade. De Pijp, com sua mistura eclética de culturas e culinárias, rapidamente se tornou um dos locais favoritos. O vibrante Mercado Albert Cuyp atormentou meus sentidos com sua variedade de cores, fragrâncias e sabores. O Museu Van Gogh, localizado nas proximidades, proporcionou uma viagem imersiva na mente de um gênio.

Amsterdam

De Pjip, Amsterdã

Os festivais e eventos de Amsterdã acrescentaram uma camada de alegria à minha vida. O Dia de Reis, com seu mar de foliões vestidos de laranja, transformou a cidade num carnaval de festa. O Festival de Luzes de Amsterdã, iluminando os canais com instalações artísticas fascinantes, transformou as noites de inverno em um espetáculo mágico.

O espírito holandês de gezelligheid, um conceito único de aconchego e união, tornou-se parte integrante da minha vida diária. Seja tomando café nos cafés pitorescos das Nove Ruas ou desfrutando de um passeio de barco no rio Amstel, me vi envolvido no calor da comunidade.

Com o passar dos anos, Amsterdã tornou-se mais do que apenas uma cidade; tornou-se meu refúgio, meu santuário. A aceitação e tolerância da cidade espelhavam a mente aberta que definia a sua cultura. Abracei o estilo de vida holandês, onde o trabalho e o lazer coexistiam harmoniosamente. Amsterdã não foi apenas um refúgio profissional, mas também uma tela na qual pintei memórias de amor, crescimento e autodescoberta.

Compartilhar com

  • Compartilhamento do Whatsapp
  • Compartilhamento do LinkedIn
  • compartilhamento do Facebook
  • Compartilhamento do Twitter