Casal NRI adota uma vila em Maharashtra

:

Um incidente numa estação ferroviária, há décadas, onde esbarrou num rapaz que se ofereceu para engraxar os seus sapatos para pagar os seus estudos, levou Ashish Kalawar a abandonar o seu emprego bem remunerado no Reino Unido e a mudar-se para a Índia para trabalhar para o pessoas da aldeia Lonewadi em Maharashtra. Juntamente com a sua esposa Ruta, os administradores do Shivprabha Charitable Trust em Pune, trabalham incansavelmente para a capacitação de pessoas em cinco distritos, incluindo Lonewadi, Pusad e Chandrapur em Maharashtra, através de trabalho social e campos de meditação. “É a alegria de dar e ajudar as pessoas a atingirem seu potencial máximo”, diz Ruta.

Eles se uniram a Amol Sainwar, do Shivprabha Charitable Trust, para ajudar a transformar a vida dos moradores de Lonewadi em Nashik. Foram as vidas difíceis dos aldeões que tocaram o coração – uma aldeia tribal afectada pela seca, sem electricidade ou água potável. As mulheres e crianças tiveram que caminhar durante horas para buscar água.

“Ruta e eu nos juntamos à Amol como curadores, trabalhando em muitos projetos – construção de banheiros (30), digitalização de escolas e campos de meditação”, diz Ashish, que também aumentou sua responsabilidade social com trabalho social e espiritualidade.

Os agricultores de Lonewadi estavam em péssimas condições, muitos recorreram ao álcool sobrecarregados com juros de agiotas. Assim, o casal começou a aconselhar agricultores e a realizar sessões de meditação. “As sessões tiveram um efeito profundo. Em poucos meses, 80% abandonaram o álcool. Não pregávamos, em vez disso, a autorrealização através da meditação os ajudou a ficar longe do álcool”, revela Ashish. “A defecação a céu aberto foi outro desafio.”

Ruta e Ashish estenderam suas asas para 10 distritos em Maharastra e oito estados, e estão animados ao ver seus esforços trazerem luz à vida das aldeias. “Estamos felizes por nos tornarmos instrumentos de mudança”, diz Ashish, cujo desejo é que as pessoas se tornem autossuficientes.

Compartilhar com